terça-feira, 18 de agosto de 2009

Clube Naval Sesimbra

HISÓRIA

O Clube Naval de Sesimbra fundado, em 4 de Setembro de 1930, por entusiastas da pesca e dos desportos naúticos, desde a primeira hora, perceberam, e bem, que a Vila de Sesimbra era uma excelente estância balnear marítima, dotada de características ímpares no mundo, que devia possuir um centro de pesca desportiva e de desportos náuticos que dinamizassem o turismo da Vila. Na época, era uma visão de futuro inovadora, face aos meios e às mentalidades, mas foi assim que nasceu o Clube Naval, através da iniciativa de prestigiadas figuras sesimbrenses, lideradas pelo Presidente da edilidade, capitão-engenheiro Joaquim Mateus Preto Chagas.

Durante a sua já longa vida, o Clube Naval teve grandes momentos de vivência colectiva, como nos é relatado no livro, "Breve História do Clube Naval de Sesimbra", de António Reis Marques. Desde a participação na Tarde Náutica Infante D. Henrique, em Setembro de 1940; passando pelas Festas dos Pescadores de Sesimbra nos anos subsequentes; à natação, com a 1.ª Travessia da Baía em 1946; ao lançamento ao mar da jangada-escola em 1952; o Clube Naval foi uma associação voltada para o mar com o espírito em terra e o grande dinamizador e a potencial locomotiva das actividades náuticas da época, sempre com grande participação e envolvência da comunidade piscatória e em prol da Vila de Sesimbra.
Foi esse espírito fomentador das actividades náuticas e testemunho que passou através dos vários corpos directivos do Clube Naval, que, com trabalho e dedicação, fizeram o seu melhor ao longo destes 75 anos e conseguiram bons resultados nas actividades então desenvolvidas, designadamente na natação e caça submarina, onde os atletas do CNS se destacaram a nível nacional e internacional.

Mas a dificuldade de acesso ao mar, associada à precaridade das instalações náuticas de apoio, impunha limites inaceitáveis à continuidade e desenvolvimento das actividades do CNS. Apesar dessas dificuldades, o Clube manteve a operacionalidade e o apoio aos seus sócios com as actividades de fundeadouro e grua, alargando o âmbito das suas actividades náuticas para a vela e a pesca desportiva. Uma nota de relevo para a organização do Campeonato Europeu de Caça Submarina em 1980, que foi um honroso sucesso para a modalidade, para o Clube e para o nosso país.

A partir de meados da década de noventa e até à actualidade, nomeadamente com a instalação do Porto de Recreio em 1999, o Clube Naval ganha mais importância no contexto portuário, como unidade económica e dinamizador da expansão turística e das mais diversificadas actividades náuticas, com relevante sucesso a nível protocolar com a Câmara e escolas concelhias. Aumenta abruptamente o número de associados, ganha dimensão, cresce o número de praticantes nas secções desportivas, designadamente na nova secção de canoagem, e surge o projecto da nova sede social que hoje é uma realidade.

Em 2004, o Clube Naval de Sesimbra apostou forte na realização do 40.º Campeonato do Mundo de Pesca de Alto Mar, para repetir o sucesso alcançado por Sesimbra em outros prestigiados eventos marítimos, devido às suas qualidades pesqueiras e mar azul, e como factor de promoção e dinamização do turismo de qualidade ligado ao mar e à pesca. Nunca é demais recordar que o mar e a pesca continuam a ser a alma da Vila de Sesimbra, enquadrados pela beleza da Arrábida, a imponência do Cabo Espichel, o que associado à memória dos espadartes e ao turismo da "piscosa Sesimbra", como Luís de Camões a designou nos "Lusíadas", proporciona histórias inesgotáveis de grandes peixes e de valorosos e bravos pescadores.

Hoje, com os seus 75 anos de história e a obra feita à vista de todos, o CNS atinge um patamar de desenvolvimento assinalável, estando dotado das infra-estruturas adequadas e necessárias para ser considerado um clube náutico de classe europeia e pólo de desenvolvimento social e desportivo para a Vila de Sesimbra.

LOCALIZAÇÃO - C. N. S.



Hoje, com a sua Nova Sede, inaugurada em 10 de Setembro de 2005, o Clube Naval de Sesimbra situa-se no porto de abrigo, mais própriamente junto à Marina ( porto de recreio náutico ).

Mantendo ainda anteriores instalações destinadas agora a outros fins.

Nomeadamente a antiga sede inicial (fixa 1940, já que houve outras antecedentes desde 1930), situada Avenida dos Náufragos (via Mar e Sol).

INSTALAÇÕES - C. N. S.

A primeira sede foi instalada no primeiro andar de um edifício camarário, situado no Largo António José d' Almeida, como então se chamava o Largo do Município, e cedido provisoriamente.

Em Abril de 1932 a Câmara, ainda da presidência do capitão Preto Chagas, obtém a cedência, mas a título precário, de parte do piso térreo do edifício, na Fortaleza de Santiago, em cujo primeiro andar funcionava então a Delegação Marítima de Sesimbra.

Porém, no ano de 1939, o Clube foi notificado para abandonar essas instalações, dado que o Comando Geral da Guarda Fiscal precisava delas para a colónia balnear infantil dos seus serviços sociais, que ali ainda se mantém.

Assim, no início de 1940, foi novamente por iniciativa de Preto Chagas, no seu segundo mandato como Presidente da Câmara, que viria a solucionar o problema, passando o C.N.S a ter sede no prédio situado na Via Mar e Sol – o belo e genuíno nome da nossa avenida marginal.

Entretanto, e porque o imóvel era já manifestamente exíguo para o crescimento registado em todas as actividades do clube e seu número de associados, a partir da década de 70. O posto náutico com seus serviços de apoio, e pouco depois também a direcção e os serviços administrativos foram instalados em terrenos da área do porto de abrigo, cedidos a título precário pela Junta Autónoma dos Portos de Setúbal e Sesimbra.

Ainda que sempre se tenha procurado dar-lhes um aspecto acolhedor e funcional, onde os sócios usufruíam de um bar com esplanada, balneários, recolha de barcos, remos, motores e palamentos, serviço de ancoradouro e guindaste, a verdade é que aquelas instalações foram sempre deficientes.

A 10 de Setembro de 2005, a Nova Sede do Clube Naval de Sesimbra é inaugurada. Não esqueçamos que representa um marco na vida do clube, porque vem pôr fim à precariedade e às instalações provisórias que o clube sempre teve durante setenta e cinco anos. Este era um desejo antigo de todos os associados.

É formada por 3 pisos, com uma área coberta total de 895,12 m2, um terraço com 313,75 m2 e uma varanda com 161,45 m2. Sendo a superfície total de pavimento coberto do 1º andar, de 139,31 m2, o R/C com 415,29 m2 e a C/V com 415,29 m2.

A Cave destina-se a armazéns de apoio, ao porto de recreio, á secção de pesca e mergulho, á secção de canoagem, á secção de vela.

Rés-do-Chão destinado a: Serviços Administrativos, Sala de formação de navegadores de recreio, Gabinete da direcção, Posto de vigia, Ginásio, Vestiário, Balneário e Sauna.

1º Andar destinado a convívio para sócios é composto por: Sala de convívio, Bar de apoio, Cozinha, Despensa, Vestíbulo, Terraço Panorâmico.

MARINA - Porto de Recreio do Clube Naval de Sesimbra

A Marina do Clube Naval de Sesimbra, foi um sonho de muitas gerações, uma velha aspiração do Clube Naval e da Vila de Sesimbra. Equipamento Fundamental para o desenvolvimento do Turismo e da Náutica de Recreio, não só no verão, como ao longo de todo o ano, é de salientar que ao largo do Cabo Espichel passam, anualmente, cerca de 40.000 embarcações de recreio, rumo ao Sul, pelo que, se pelo menos 5% destas embarcações viessem a Sesimbra (algumas já começam a ser clientes habituais), a vila conhecerá um acréscimo de alguns milhares de turistas. Para além das vantagens de âmbito turístico e económico que esta infra-estrutura vêm proporcionando, não devem ser esquecidos os postos de trabalho que foram criados, directa e indirectamente, o que constituiu uma mais-valia significativa para a dinamização da economia e para a criação de emprego no concelho.

As obras de construção do Porto de Recreio de Sesimbra, tiveram início, no dia 4 de Dezembro de 199x, sendo decisiva a autorização da obra por parte da Administração de Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS). A primeira fase, a obra orçamentada em cerca de 160 mil contos, contou com o apoio da Câmara Municipal de Sesimbra e com os contributos dos sócios do Clube Naval. Os trabalhos de construção estiveram a cargo da Ahslers Lindley Lda., uma empresa especializada na construção de portos de recreio e marinas, de acordo com o projecto.

Fonte: CNS

Sem comentários: