terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Este Natal compre um pinheiro natural, 2012

Associar a tradição da árvore de Natal à preservação da floresta e apoiar instituições de solidariedade social do concelho é o objetivo de uma campanha solidária, promovida pela Câmara Municipal e pela Herdade da Mesquita.
A iniciativa funciona da seguinte forma: os pinheiros resultantes da limpeza e desmatação vão ser doados ao Externato de Santa Joana, em Sesimbra, Jardim de Infância da Cercizimbra, em Sampaio, e Centro Comunitário da Quinta do Conde, que os colocarão à venda, por cinco euros, nos dias 6 e 7 de dezembro.
As verbas provenientes das vendas reverterão para estas instituições. De referir que cada pinheiro será acompanhado de uma etiqueta que explica a origem do mesmo e uma mensagem de sensibilização para a preservação das florestas.
A importância do desbaste da floresta
O pinheiro bravo (Pinus pinaster) é a espécie arbórea mais comum na Herdade da Mesquita, propagando-se por sementeira direta, isto é, sem intervenção humana. A semente, denominada penisco, tem uma pequena asa que lhe permite pela ação do vento, deslocar-se a grandes distâncias.
Alguns anos após o nascimento dos pinheiros, é necessário proceder a uma operação, denominada de desbaste, a fim de eliminar as árvores que se encontram demasiado próximas, ou que têm defeitos, garantindo assim uma densidade regular da floresta. De igual forma, o nascimento dos pinheiros bravos por baixo de outras espécies arbóreas como o sobreiro e o pinheiro manso não permite que estas se desenvolvam corretamente.
A exploração florestal do pinhal bravo na Herdade da Mesquita é realizada pelo método ajardinado. O espaço encontra-se dividido em 10 talhões, sendo o corte realizado anualmente num diferente, e ao fim de 10 anos volta-se novamente ao primeiro. Desta forma, o mato é controlado, não se permitindo o excesso de densidade da floresta, e mantém-se um coberto vegetal contínuo que evita a erosão do solo.
O corte regrado da floresta é uma das condições essenciais para a sua preservação e sobrevivência, pelo facto de controlar a quantidade de matéria combustível existente, garantindo as funções económicas e ambientais.
Fonte: CMS

Sem comentários: